BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

sábado, 26 de março de 2016

Selvagens

A noite esmera palavras
Casos de vida experimentadas
Contadas sem pudor
No dia da primeira noite
Cio dos Gatos no telhado
Virando arranhões, beijo, mordida
quarto espelhado
Selvageria entre o carinho e o gozo

sexta-feira, 25 de março de 2016

Enrolados

Pelo olhar, laçado
Do sorriso, acariciado
No abraço, pêlos arrepiado
Lembrança dos cacheados
A beleza entre livros e magistrados
Na literatura semântica
Do desejo despertado

quinta-feira, 17 de março de 2016

Labaredas

Jardineira de flores caudalosas
Ruborizam na branca pele
A marca de ser bela
Audaciosa inspiradora de ritos
Na semi nudez à quentura
Entremeado olhar e boca
Erótica parte

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Por vezes

 
 
"Por vezes
Chega depois do abraço
E antes do beijos
Coisa de chamego
Suspiro de afeto
É o tal do cheiro" L.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Poesias de um continente



 Poesias de um continente:

América Latina
Anos e anos
apenas corria, rolava,
sentava, latia,
deitava e dormia
era a bichinha obediente
uma vira lata sorridente
entre mazelas enfeitadas
e rações dosadas
com pulgas e carrapatos
por anos e anos
vivia assim,
latindo pra luz e lambendo o ânus.

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

A mídia e sua "CRISE" (de identidade e ética Jornalística)

Atualmente nas redes sociais e na "mídia das grandes corporações" (substituo o termo "grande mídia", pois a palavra grande pra mim possui um sentido positivo, diferente do que essas mídias representam na história do país) o que mais se lê e o termo "CRISE".
Não venho aqui levantar bandeiras partidárias, venho apenas trazer uma reflexão de como o jornalismo vem dimensionando muito além do que realmente é. 
Para isso quero aqui mostrar um pouco do show de horrores que o jornalismo vem construindo. Trago uma análise de uma das matérias, dentre várias que leio constantemente e reflito o quanto estamos sendo envolvidos pela semiótica da palavra CRISE.       

                                                                                           


                                 imagem 1

O título é claro DICAS PARA VIAJAR EM TEMPOS DE CRISE, mas se você foi um bom aluno de português e estudou semântica vai perceber aqui como a reporte cai na sua armadilha.
Na segunda imagem você percebe a grande contradição.


                             Imagem 2

 Se os tempos são de crise, então por que as empresas fazem promoções mais baratas que no ano passado ? estranho não é ?. E não para por aí, veja as estatísticas que ela nos trás, que contradizem ainda mais a chamada "CRISE" que ela tenta passar no título. 



                             Imagem 3

Na imagem três vemos claramente a estatística que trás crescimento na empresas de viagens. Então para encurtar esse post, já que muitos que compartilham dessa mesma idéia de CRISE terrível,  fica a pergunta "onde está a CRISE aí ?"



fonte: Estadão link: http://viagem.estadao.com.br/noticias/geral,nova-noticia,1737289














quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Poesias de um continente

 
 
 
"Ao sul da fronteira
vejo gente diferente
de livros e filmes (sempre do mal, do mau)
escuras, coradas, mouras, morenas
de cor baça e luzente
Pilhei, grilei, quase enlouqueci
de ver que entre eles
tinha quem me adorasse
me idolatrasse
e obedecesse
querendo ser dos meus
implorando que eu achasse
gente como eu
um rei, do jeito que desse
do jeito que eu dissesse."

Poesias de um continente

Poesias de um continente :


"Philips 1954, era a Eletrola !
E só tocava a cumbia do seu Allan
E no bailado, bananas voavam nos caixotes
para ficarem nuas, nuínhas
nas casas americanas
Vitaminando seus meninos e meninas"

 


sexta-feira, 31 de julho de 2015

qual o maior caso de corrupção no Brasil?

- o da PETROBRAS !!!!
Hoje quase metade da população brasileira diria isso de forma categórica, mas vamos aqui trazer um pouco de história pra vocês.
Senta que lá vem história (ou melhor, matemática)
Segundo a revista VEJA a corrupção da Petrobras chega ao montante de 21 bilhões de reais e as falas são formatadas por muitos políticos da oposição que intitulam como "o maior caso de corrupção no Brasil" e lógico eu penso que para uma mensuração usamos o dinheiro publico(do povo) para compararmos. Então fica simples identificar o quanto eles estão errados e tentam enganar os desavisados e esquecidos. veja:

A Vale do Rio Doce valia por volta de R$100 bilhões e foi dada de presente por R$ 3,3 bilhões e calculando o Brasil foi lesado em R$ 90 bilhões, pouco mais que quatro vezes o valor da lava jato. Claro uma situação não exclui a outra, mas só para entender como funciona a mídia e esses políticos corruptos.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

SobreElas II



Ela faz tudo que eu maNdo - autoridade
 Eu adoro fazer tudo ele pEde - generosidade
 Ela é minha mulher - taxativo
Ele é o homem que eu escolhi -  opção

Nascentes


 "Pelos olhos nascem sorrisos também,
 Mas é no coração as nascentes 
Dos melhores risos
 E das mais salgadas lágrimas
 Amor é a planta da vivencia" L.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Os vestidos - Banjo Loko




"Seu vestido de festa
é a cor mais quente da sedução
e a cor mais fria do coração
a dona da balada
Seu vestido de dormir
é a cor mais pensativa do ser
e cor mais carente de sentir-se
dorme e sonha sendo amada" L.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Casa de Julieta


"Tem porta de madeira e chumbo
larga jardineira com vasos de roseira
pátio arejado de sorriso de abastados
cozinha fina com chef e mil empregados
tem chaleira, louças, prateleiras
na sala com sofás e cuspideira,
no quarto um dossél de samaumeira

no criado mudo um diário pequeno
uma carta de amor e um vidro verde
com veneno." L.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Tambores e sorrisos - a floreta sensorial



Quando toco e vejo pessoas dançando, sinto algo convergir entre o som e os sentimentos.
Nesse mundo que modela a felicidade como um objeto material, palpável que possui nota fiscal. Percebo que muitos como eu, estão pulando a cerca desse caminho delineado para achatar as possibilidades sensoriais; aparar as escolhas e reflexões; calar, esvaziando o que temos de mais belo do nosso ser. 
Nessa fuga estamos descobrindo que além da cerca existe uma floresta (a floresta sensorial) que formamos nossos caminhos, aguçando nossas astúcias e instintos, causando aquele frio do desconhecido e arrepios das descobertas.
A sensação que surge do ser interior, que faz sorrir por dentro os corações que andavam dominados pelo "padrão FIFA" da ilusão do capital (Pode parecer Marxista, mas eu acredito em Marx como "noções" e não ideal). O mundo é um universo sensorial e nos humanos estamos desacoplados dessa nossa natureza, precisamos retomar esse campo, fugir dessa estrada e voltar a floresta onde tudo é sabor, cheiro, tato e som.


terça-feira, 15 de abril de 2014

FUTEBOL


Aqui deixarei o link de duas matérias sobre os mesmo assunto: Estádio Itaquerão do Corinthians. Mas gostaria que todos atentassem para as intencionalidades das matérias. Tirem você suas conclusões.



Link 1: http://oglobo.globo.com/esportes/copa-2014/itaquerao-estadio-da-abertura-da-copa-9691688


Link 2: http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/tema-livre/com-custo-6-vezes-menor-do-que-o-itaquerao-do-corinthians-o-espanyol-de-barcelona-construiu-o-estadio-mais-moderno-da-espanha/




quarta-feira, 9 de abril de 2014

codificação napoleonica

link pra equipe de direito

http://www.emerj.tjrj.jus.br/revistaemerj_online/edicoes/revista26/revista26_36.pdf

terça-feira, 1 de abril de 2014

50 anos de Golpe Militar - curiosidades na Música


O período da ditadura surgem, na música, artistas que trazem atmosferas distintas sobre o Brasil. Aqui irei mostrar um pouco dessas diferentes formas. 
   Geraldo Vandré defende a canção "pra dizer que não falei das flores" em 1968 CURIOSAMENTE em 1969 a dupla Dom & Ravel gravam a canção "Você é responsável também". Qualquer semelhança é "Mera Coincidência". Pois segundo os autores eles não fizeram essa música encomendada.





a Música de Gertaldo Vandré



na letra da dupla tem partes... 

Eu venho de campos, subúrbios e vilas,
Sonhando e cantando, chorando nas filas
Seguindo a corrente sem participar
Me falta a semente do ler e contar
Eu sou brasileiro anseio um lugar
Suplico que parem pra ouvir meu cantar:
Você também é responsável, então me ensine a escrever
Eu tenho a minha mão domável, eu sinto a sede do saber

Do saber, do saber

Eu venho de campos, tão ricos, tão lindos
Cantando e chamando. São todos bem-vindos
A nação merece maior direção. Marchemos pra luta
De lápis na mão;
Eu sou brasileiro, anseio um lugar, suplico que parem pra ouvir meu cantar:
Você também é responsável
Então me ensine a escrever
Eu tenho a minha mao domável, eu sinto a sede do saber

Do saber, do saber
Do saber, do saber"





PRA DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES (GERALDO VANDRÉ)

Caminhando e cantando 
E seguindo a canção 
Somos todos iguais 
Braços dados ou não 
Nas escolas, nas ruas 
Campos, construções 
Caminhando e cantando 
E seguindo a canção 
 Vem, vamos embora 
Que esperar não é saber 
Quem sabe faz a hora 
Não espera acontecer 

Vem, vamos embora 
Que esperar não é saber 
Quem sabe faz a hora 
Não espera acontecer 

Pelos campos há fome 
Em grandes plantações 
Pelas ruas marchando 
Indecisos cordões 
Ainda fazem da flor 
Seu mais forte refrão 
E acreditam nas flores 
Vencendo o canhão 

Refrão

Há soldados armados 
Amados ou não 
Quase todos perdidos 
De armas na mão 
Nos quartéis lhes ensinam 
Uma antiga lição 
De morrer pela pátria 
E viver sem razão 

Refrão

Nas escolas, nas ruas Campos, construções 
Somos todos soldados Armados ou não 
Caminhando e cantando 
E seguindo a canção 
Somos todos iguais 
Braços dados ou não 
 Os amores na mente 
As flores no chão A certeza na frente
A história na mão 
Caminhando e cantando
E seguindo a canção Aprendendo e ensinando 
Uma nova lição Vem, vamos embora 
Que esperar não é saber 
Quem sabe faz a hora Não espera acontecer 
Vem, vamos embora 
Que esperar não é saber 
Quem sabe faz a hora Não espera acontecer

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

curto



quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

SobrElas




 "umas querem companhias para posar em revistas e outras companheiros para escrever um romance." L.LiNs

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

frase


"Quem te levanta das quedas, pode ser aquele que te fará bailar" LiNs

sábado, 21 de dezembro de 2013

Saudade é...



No ponto daquilo que foi
do jeito que era,
naquele lugar,
aquela pessoa,
saudade, é lembrança de felicidade

Remover a página do facesmooch que abre como tela inicial



Eu tive esse problema chato demais. Tentei excluir pela configuração do chrome mas ainda sim continuava aparecendo em uma segunda janela. Então baixei esse programa IOBIT uninstaller no baixaki. Nele você procura dentro do browse que você utiliza o arquivo NATIVE CLIENT e deleta.

sábado, 14 de dezembro de 2013

Desejo em outras palavras

Quando chega 
Morde e prende
No momento sem tempo
forasteiro conhecido
das terras do corpo

dá frio na espinha
e olho de peixe
acepipe daquilo mais excitante
carga elétrica pulsante

Caudaloso e torvelinho é o desejo

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

pense "antropocentrista XXI"


O mundo
grande mundo 
extenso 
do qual ainda só descrevemos
através do olhar do nosso reino

mas sinto, sem claudicar,
que há sensações 
e outras que nem sei se
denominaremos por essa.
E que jamais poderemos 
experimentar ou imaginar descrever
por não pertencer a nossa malta

Mas, como a rosa virou a flor do amor
e a vaca, deusa na Índia
tento não ser "antropocentrista XXI"
e sim, um poeta

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Sobre o sol e a filosofia

Hoje, eu vi o sol se pôr e lembrei da canção do Arnaldo Baptista que fala justamente ao contrário... "eu quero ver o nascer do sol..." percebi que nos dois momentos que o astro rei surge e some, são momentos que você pode perceber seu movimento. Foi descendo, descendo entre a mata do outro lado do rio, como um pintor perfeccionista cansado que observa sua obra até o último instante antes de ser vencido pelo sono. Assim foi ele também, pousando num descanso merecido de um dia todo de trabalho, colorido o mundo da gente com seus raios mágicos. Quantas flores ele abriu?; quantos girassóis ele fez segui-lo?; quantas reclamações pelo seu calor devem ter feito e quantas saudades do seu aquecer também? 
Olhar ele se pôr foi um momento de reflexão, reflexão "epicuriana" se posso flexionar o nome do filósofo, mas foda-se o blog é meu. Ele me fez pensar que pensamos as vezes em coisas desnecessárias para encontrar o "prazer do repouso".



sábado, 30 de novembro de 2013

Repente



O mar se orgulha por ser vigoroso
Forte e gigantesco que nada lhe imita
Se ergue, se abaixa, se move se agita
Parece um dragão feroz e raivoso
É verde, azulado, sereno, espumoso
Se espalha na terra, quer subir pra o ar
Se sacode todo querendo voar
Retumba, ribomba, peneira e balança
Não sangra, não seca, não para e nem cansa
São esses os fenômenos da beira do mar.


                                       Manoel Xudú

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Olhar de desejo

quando nos olhos pulsa o calor do desejo


quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Xote pra sentir as danças da vida



Batuque numa noite enluarada

https://www.facebook.com/photo.php?v=614900618574065&notif_t=video_tag

sábado, 23 de novembro de 2013

Chumaço Consoante


Chumaço consoante
Em teu corpo fervente
de sensações e curiosidades
toco suave
seus lábios pequenos
desejos e mais desejos
meu verde
semi-quase-querendo ser nua
pra mim
 entre beijos e querer



desenho inspirador feito por: Dori 
Poema: meu

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Dia da consciência humana


Um alienígena aparece na minha frente e me pede pra mostrar o mundo. Saímos na sua nave que passeia pelo tempo-espaço... em segundos vimos tudo que se passou durante os séculos.

Quem são aqueles ? 
São brancos que matam, escravizam e exploram 
Quem são aqueles? 
São amarelos que matam, escravizam e exploram
Quem são aqueles?
São negros que matam, escravizam e exploram 

o alienígena me olhou com seus olhos grandes e verde-esmeralda no silêncio telepático...
lhe disse - alguns humanos são cruéis... a cor são pigmentos que trazem na pele a biologia explica. 
...Ei alienígena, fica invisível que lá vem um ali !!!.

Na semana da consciência negra, hoje especificamente, no aniversário historicamente construído, para Zumbi do Palmares representar a reparação sociocultural contra as injustiças que o Brasil construiu com seus brasileiros de cor negra. Penso nesse processo, como venho pensando em outras questão que sempre acabam se tornando apenas uma das linhas sedimentares que vem de algo mais amplo... 

Penso nos sistemas solares e nas partículas. Grandes e minúsculos e suas estruturas semelhantes como tudo no universo. Eu e o alienígena, o branco, negro e amarelo... Nas energias que se transformam à cada dia, nas energias convergidas das mais diversas formas, que se transformam em outras formas de energia que fazem do mundo esse carrossel de sensações...

E eu querendo buscar um conceito... quando eu já sei sobre o "logos"

Mas em homenagem aos que trouxeram toda rítmica que gerou nossa alegria sonora... escutem essa canção composta por Caco Velho cantada por Rolando Boldrin 


"Mãe Preta"

velha encarquilhada
carapinha branca
gandola de renda
caindo na anca
embalando o berço
do filho do sinhô
que há pouco tempo
a sinhá ganhou
era assim que mãe preta fazia
criava todo branco
com muita alegria
enquanto na senzala
seu bem apanhava
mãe preta mais uma lágrima enxugava
mãe preta, mãe preta,
mãe preta, mãe preta
enquanto a chibata
batia em seu amor
mãe preta embalava
o filho branco do sinhô"



terça-feira, 19 de novembro de 2013

Coisas do Brasil


"A  música é a voz da espírito 
e tudo aquilo que o homem
tem no coração
mas que não pode dizer
em palavras "

                                   Eça de Queiroz

"A dor monta no peito
mas apeia
quando ajeito a viola
pra cantar"
                                     
                                     Gildes Bezerra

"Eu tenho dentro de mim
um cangaceiro manso, 
um palhaço frustado,
um frade sem burel, 
um mentiroso, um professor,
um cantador sem repente
e um profeta."

                                       Ariano Suassuna

terça-feira, 5 de novembro de 2013

todo sentimento (chico)

Depois de te perder,
Te encontro, com certeza,
Talvez num tempo da delicadeza, 
Onde não diremos nada; 
Nada aconteceu. 
Apenas seguirei 
Como encantado ao lado teu.


desejo meu

meu querer no quando e onde 
é o meu amar
querer o querer do outro
também é um querer amar
quando aceito esse querer 
com o meu desejo de ser amor
torna-me o amor de alguém

compartilhar afetos
é amar discreto

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Atração


Me faz buscar no vento 
A lembrança do teu cheiro
De mulher do mar
Que atiça meu lobo 
Feito das sensações do desejo,
Meu cio nas noites mais quentes
É o frio que a gente sente
Quando gosta de alguém

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Indiferentes


Eu reconheço os desconhecidos
Nego o vil metal como esmola
desvio meu olhar das coisas
Não quero armas

Deixa eu apenas olhar 
os ratos dançando



quarta-feira, 16 de outubro de 2013

festa de Carimbó

O vento que embala a flor
cacimba, roda e mulher
seu requebrado e o sabor
com gosto de bem-me-quer

tambor deitado no chão
sentado vai tocador
espalha o som salão
faz girar pano com flor

a noite tira o seu chapeú
na roda tirando canção

estrelas girando no céu
o povo girando no chão
a lua brilhando no céu
e o meu amor no salão

a festa é a gente quem faz
a festa vem da emoção
e um riacho que nasce
no coração 

a festa é a gente quem faz
a festa vem da emoção
é sentimento que nasce


no coração

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

dessa pessoa



Dessa pessoa
que fala de carinho sem normas
involuntários e sinuosos passeios soltos

Dessa pessoa
que sente o namoro em contrato
Sinestésia,
Caminhos transformados “sensus”
Cinestésia,
Caminhos construídos pelos sentidos

dessa pessoa
que poesia e subjetiva, sente
margeando as suas ações objetivas,


quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Voando pelo céu


A tarde em meu país
tem raios sensacionais 
de cores cheirosas
que viram poemas no céu
que domina as horas
cenário do pequeno mundo meu
sem vulcão, sem rosa
apenas as estrelas que me faz voar 
como o pequeno de roupa azulado
da história de criança


terça-feira, 1 de outubro de 2013

Breaking Bad




          Uma trabalho que não precisa de muito pra se dizer, apenas a sugestão para que assistam. 

domingo, 29 de setembro de 2013

dor do parto




O parto
É fronteira material,
distância sentimental,
ou vida passada,

Vivo saudade pela fronteira
Que me leva sentimentos
em poesias e canções

Pro meu passado recente
Que tem cheiro, cor e sabor

Reinventando
Palavras já criadas
misturadas de vivencias e sensações
renovadas na cumplicidade
entre dois

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Doce Insônia




Seminua,
Semiseu,
Semisua,
miRagens de plenitude 

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

água mole pedra dura



de uma
a essência refrescante
Que revigora o corpo
de outra
um agregado de fragmentos
de uma
a clareza que transparece o fundo íntimo
de outra
a firmeza que não se deixa modelar
de outra
o estado de absorver
de uma
o estado de ser absorvida

clara água
sólida pedra

--------------------------------------------

Por de trás de toda sua boemia 
Sua noites vívidas
entre corujas e estrelas
pela cidade adormecida

Mora uma flor
Com pétalas da cor carinhosa
Guardada e protegida
Pelo manto sereno da noite

Ainda verei suas cores
sentirei seu perfume
invadirei seus jardim
pela porta do coração

____________________________________________________

Um raio de sol 
que faz brotar as flores do meu jardim
tem margarida, tem roseiras
e um lindo pé de jasmim

é mata verde
perfume de flor
aí que saudade do cheiro do meu amor

E na manhã é o sol que ilumina
no carimbó são os olhos da dançarina


sábado, 14 de setembro de 2013

Cultura

a cultura é dinâmica e a única diferença de suas ações de "hoje" comparadas com as de "ontem" é que as transformações são perceptíveis. O ser humano é um liquidificador.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Magnétiz


O amante mora
dentro daquela pessoa
que traduz o sorriso e o calor

Nela moram magnetismos
nas pontas dos dedos
escrevendo carícias e risos
passeios

Brincar com seu desejo
despertar seu sorriso
Na língua gira sabores de emoções
movimentos

A noite termina
repentindo a novidade na "lua nova"
deixando para o sol
colorir novamente
essa sedutora "cidade velha"






terça-feira, 10 de setembro de 2013

Cinestésico



Mora um vento morno
que sopra cheiro de flores
dilacerando-me pela raiz

Um forte odor
com sorrisos mágicos
à tarde em meu país

Vejo o começo da noite
seu instinto sedutor
tácito, intenso e silencioso
invadir e me cercar

Cai em meus braços
com seus olhar,
deito e brincamos em seu dossel
vejo o dia começar

um novo dia na cidade velha





to Camila

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Carta para Alexandra Kollontai

O marxismos é uma viseira de cavalo de carroça, ele trás um pensamento voltado a ideia de que mundo é uma batalha constante, uma prosa, esquecendo da poesia.  Por tratar unicamente como luta de classe e esquecendo de que existem outros valores sócio-culturais que fazem dessas mães o modelo "antigo de mulher". Cito um musical exemplo dessa "guerreira" : 

Todo dia ela faz tudo sempre igual:
Me sacode às seis horas da manhã,
Me sorri um sorriso pontual
E me beija com a boca de hortelã.

Todo dia ela diz que é pra eu me cuidar
E essas coisas que diz toda mulher.
Diz que está me esperando pr'o jantar
E me beija com a boca de café.

Todo dia eu só penso em poder parar;
Meio-dia eu só penso em dizer não,
Depois penso na vida pra levar
E me calo com a boca de feijão.

Seis da tarde, como era de se esperar,
Ela pega e me espera no portão
Diz que está muito louca pra beijar
E me beija com a boca de paixão.

Toda noite ela diz pra eu não me afastar;
Meia-noite ela jura eterno amor
E me aperta pra eu quase sufocar
E me morde com a boca de pavor.(chico Buarque)


Como seria uma família sem esse centro de sustentação? como posso chamar uma mulher dessa de frágil? 

É verdade, que algumas se encaixam a classificação de injustiçadas pelos padrões desse "antigo modelo", mas se foram foi porque achavam que era melhor ser proza que poesia, e também é uma escolha dela em parte.

Como medir em importância uma planta arquitetônica de um condomínio residencial feito por "Maria" e o feijão com a arroz feito por "Ana" ? 

"cada UMA sabe a dor e as delicias de ser o que é"   (Almir Sater) 

Cada uma sabe o sapato que precisa calçar nessa vida. E TODAS precisam da proza e da poesia, elas complementam o ser que me faz feliz como mãe e você.

Lins


* as palavras destacadas foram postas em " " pois são adjetivações usuais dos marxistas 

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Maturação


"vivo intensamente à pensar
 com meu lado direito do cérebro, meu reptiliano
quero matar, ser santo
estraçalhar em pedaços,
rezar meu pecados
Sorrir e chorar
viajar pelos campos
voar, voar
quero trepar 
penetrar
a dançarina das coxas macias
de cheiro de flor
Ser toque, beijo e suspiro
o Lobo no cio
aquele sem arrependimento
centro hedônico safado

Mas, jamais deixar minha outra metade
Apossar minhas vontades
Minhas decisões mais importantes
Pois, nele seria tão sem sal
que morreria como salada sem azeite"

O canalha que mora em alguns


   
 O pior homem é aquele que faz crescer dentro do coração de uma mulher inexperiente, os sonhos de uma vida à dois, enchendo seus pensamentos de expectativas e planos, prometendo um futuro de flores. E faz jorrar delas depois as lágrimas de olhos desconsolados de decepção, enchendo seu coração de duvidas fazendo ela acreditar que não tem capacidade, não tem qualidade e outras negativas sugestões implantadas no meio do choque causado pela mudança repentina. Quase sempre é outra mulher que aparece com qualidades ou até mesmo por puro capricho de uma nova conquista.
    Nada mais indigno conquistar uma menina que ainda esta aprendendo a subir as escadas do mundo. Isso é fácil, difícil é mostrar-se e da forma honesta conquistar a pessoa na franqueza do desejo. Pois elas tem a capacidade de compreender que desejo é desejo, sexo é sexo e amor é amor.
   Desejo a esses os mesmo sentimentos que causaram para essas meninas, pois elas crescem e aprendem por ser mulher e ver o mundo muito diferente dos homens. Mas o homem quase sempre cai no mato perdido e nunca volta.

Quem dá carinho verdadeiro
Nunca perde o amor alheio
Construir sem pressa é mais difícil
que inventar promessas

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Erótiz III


Não meço o tempo pra tocar
Não peço a boca pra beijar
Leio seus olhos e seios entumecidos
que das coxas respondem meus sussurros
vibrantes dilatações
servidão do pecado
semblantes 
oscilações de gozos
e meu desejo em pau dilatado

mulher da cama
dama sem veste
dançarina do corpo
vinho da mente


segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Pelos Olhos




"Um olhar bonito é quase sempre promessas de beijos iNesquecíveis" 

terça-feira, 6 de agosto de 2013

SOL NO QUINTAL


gira um sorriso
um pequeno paraíso
É o sol pelo quintal
no canto do muro pequeno
onde a bailarina pirueta sonhos pelos olhos
Entre as fitas coloridas do seu chapéu

lábios de sorrisos pra mim

vermelhos de beijos assim
guardados para o próximo encontro

terça-feira, 9 de julho de 2013

ÍNDICE DE PERCEPÇÃO DE CORRUPÇÃO - 2012

Veja a lista e você perceberá que os países com melhor qualidade de vida estão nos primeiros lugares. Acho que fica claro que para um país mudar pra melhor só precisa disso. Qualquer outra opção que andam oferecendo à você é balela !!!!

click na imagem que aparece o tamanho original para visualizar melhor.



sexta-feira, 28 de junho de 2013

uma construção suave e sólida




Não posso te dar
1 milhão
nem um carrão
nem uma viagem pro Japão
nem tão pouco um amor "desse tamanhão" !!!
o que posso te dar são
carinhos,
beijinhos
poesias pequenas
e doses amor pequenininhas
pra poder a cada dia 
ser o dia de pequenos grandes momentos felizes
fazendo desses amorzinhos
peças um grande quebra-cabeça
em construção


segunda-feira, 24 de junho de 2013

MANIFESTO CIDADÃO

De agora avante o povo está na rua
de agora avante o povo grita NÃO à corrupção
de agora avante toda gente pede justiça
de agora avante nada ficará pela metade 
de agora avante
 nada será tão camuflado que possa esconder-se aos olhos do povo
As bandeiras são máscaras e cartazes
A política é só uma:  "Contra Corrupção"
A ideologia é cidadão e socializante
os velhos esquemas pensantes de ver o mundo
não cabem em nos "de amanhã"
E essa é a razão da não compreensão 
dessa gente toda de oposição e situação arcaica
Sem em cima, em baixo, meio, esquerda ou direita
Pois sabemos que o capital já corrói as entranhas do planeta humano desde a Ultramarina
Chachá surge na memória esquecida
Donghi abre os olhos do que queriam os revolucionários 
das mais variadas bandeiras e cores
De agora "em frente" os ouvidos são multiplicados
e as bocas compartilhadoras
Desde agora, qualquer que seja o coroado
Será fiscalizado, monitorado e protestado
Não queremos salvadores da Pátria
Qualquer bento, será guiado pela ordem cidadã
Pela paz de fazer a voz
Pela voz se faz a ordem
pela ordem poderemos mudar esse progresso
e o país Pindorama
será futuro





sábado, 22 de junho de 2013

Na véspera de João dos Carneirinhos




Você tão cheia e grande 
 na poesia de sua capa branca
com frases de cores azuladas
 surgi pra sair da minha boca" Lua"

terça-feira, 4 de junho de 2013

Encante



Flora !... um mundo divino na amazônia
Verdejando em inexorável paralelo.
Na metafisica do maravilhoso
Onde estrangeiros se renderam
a mais virtuosa forma,
de viver a floresta e sua sabedoria

nas terras do rio grande
“Pará” o açu dos açus.
Doutrinas e maracás para as Mães
d'água, da mata, da cachoeira
que curam, castigam, ensinam

Curupiras, botos, iaras, troirinha, rei sabá,
princesas, cabocos, fidalgos, orixás,
haruanda, Auí, girador
o Marajó do grande peixe voador

Aroeira, abre caminho, mucuracaá, manjericão
Espadas de são jorge, comigo ninguém pode,
cipó d'alho, ervas, ervas
conexões do incrível, imerso phanteão

cantem e dancem
Pela paz se faz o mito
De amor o rito


Related Posts with Thumbnails